quarta-feira, setembro 03, 2008

A dor passa, mas a solidão gruda, consome e afasta. O que pode ser mais triste??

Nada é mais triste que a solidão.

Prefiro passar o resto da minha vida limpando cocô de chimpanzé no zoológico, com as pessoas que amo, do que ser multimilionária em Paris, sozinha.

Poucas coisas me parecem um relato mais nítido da solidão do que pessoas que choram na rua.

Uma vez por ano, no mínimo, as vejo: estou andando, com a cabeça na lua, ou sabe-se lá em que, e sem querer meu olhos encontram rostos que choram( ta as vezes eu sou esta pessoa)...Meus pensamentos que antes estavam livres, voando, voltam do céu, de lá do espaço e rápidos como asteróides, atravessam meu cérebro e chegam entalados em minha garganta...e lá ficam.

Geralmente somos nós mulheres, (e quantas vezes não fui eu mesma!!!!)este rostos chorosos..mas quase nenhuma me vê, pois seus olhos não estão na verdade voltados para fora, mas sim para algum lugar dentro de si, muito muito dolorido de onde saem as lágrimas.

Porque sera que chora??? É a primeira coisa que penso, e então porque chora sozinha??, a segunda.

Será q foi notícia ruim via celular, assim no meio da rua?? Alguém morreu? Foi demitida de um trabalho que gostava ou precisava? Foi esculachada na frente de todo mundo? Quem sabe está vindo da casa do namorado onde acba de levar um pé na bunda...

Seja la qual for o motivo, porque não ligou imediatamente para um amigo, parente, ou alguém que pudesse largar tudo só para que lhe desse colo, ou um ombro para se apoiar? Ou será que ligou e nem tem esta pessoa? Será que chora mais ainda por isto?

A razão na verdade no pranto, não tanto me importa, pois não é o sofrimento que me aperta o coração, afinal todos sofrem, mas sim o desamparo, a dor solta feio ar, sem abraço, sem carinho, sem uma voz que diga baixinho que vai passar e que o tempo cura, que também não é tão grave assim e que tudo com o tempo se resolve!

Tenho vontade de para-las e ser parada e que seja dito: - vem aqui que vou te fazer um cafuné, e depois a gente pensa nisto, e agora é só esperar...olha não te conheço, mas vem aqui que te pago um café, um sorvete, de dou um abraço, um livro, um coração de dobradura, mas não fique assim...Quer q eu te leve para outro lugar, onde vc tenha alguém para chorar junto? Ou quer que eu vá buscar sua irmã, sua mãe, um amigo???

Geralmente tudo isto duraapenas alguns segundos e a pessoa já ficou pra trás, deixando em minha cabeça dúvidas, e um aperto no coração e um no na garganta.

Mas nunca nada disto foi feito...nem por mim e nem para mim...e muitas vezes me perguntei o porque, será que o medo era que os olhos chorosos se ofendessem com tamanha intromissão?? Acho q não...o medo é que eles se esquivem, que olhem com agressividade, e que em seus reflexos pudesse ser percebido que por mais que quisesse que não poderia haver aproximação, pois somos dois desconhecidos, numa cidade com milhóes de desconhecidos, num mundo com bilhões de desconhecidos, e por mais que tenhamos amigos, parentes, e muita gente que eu ame e me ame, tentando ajudar notaria-se que no fundo, no fundo, estamos todos sós, e que nada pode ser mais triste do que a solidão!

(achei isto aqui esquecido em um esquecido blog de Agosto de 2004.

Um comentário:

Retts disse...

NOSSAAAAA...Tão profundo isso né!!!
Mas tá tudo bem?
Eu tô aqui hein!!!
** Seu fotolog morreu? Entrei e não tava lá...
** Pq sumiu do msn???
Beijos e Saudades!!